Monday, 12 December 2016

It would seem ...


...We may be back in business.

Monday, 19 August 2013

Summer quotes

You don't have to be like the weather in your country, he said to the swedish girl

Friday, 26 April 2013

Adulthood

Honey, what do you want to be when you grow up?
I wanna be a colesterol lowering drug.
Well, good for you. And why is that?
I wanna help people.

Thursday, 5 January 2012

New Year

2012 didn't start with a bang, but 2011 sure finished with a bong...

Just keep alive and stop complaining. It drains your energy.

Monday, 9 May 2011

Friday, 4 March 2011

Mind the Gap

I'm pretty sure there's a way out of this loophole.

I just haven't figured it out yet...

Tuesday, 4 January 2011

.......

-Are you a ghost?
No, I'm an accountant!

-Yikes!!

Wednesday, 2 December 2009

Happiness...

It's a warm gun...



(with the kind permission of Frank Cho)

Tuesday, 25 August 2009

Friday, 20 March 2009

Dramas

Darling, não tens nada de artista, disse-lhe.
Importas-te que goste de ti por outra razão qualquer?

Monday, 23 February 2009

A Noiva do Tempo











Sacerdotes Futsalistas Europeus...

...uni-vos!

Nem sei como o João Lisboa deixou escapar esta...

"Nesta quinta-feira, em Portugal, foi encerrada a quarta edição do Torneio Europeu de Futsal de Padres, ou se preferir, da "Champions Clerum", uma brincadeira com o nome da Liga dos Campeões da Europa, do futebol profissional, chamada de "Champions League".
Mesmo jogando com o apoio dos fiéis, ou melhor da torcida, que lotou o Ginásio Municipal de Famalicão para ver a final, a seleção portuguesa perdeu por 2 a 0 pela Polônia, que se sagrou bicampeã européia.
O padre Marco Gil, capitão da seleção de Portugal e um dos organizadores do campeonato, explicou que não há muita diferença para uma competição tradicional de futsal.
- Há um homem imperfeito por trás do sacerdote. Um homem com prazer pela prática do desporto, com paixão pela vitória mas, conforme tivemos oportunidade de ver, subserviente à máxima educação. Somos padres mas também membros da comunidade. Qualquer um de nós pode errar. Com este torneio, aproximamo-nos das pessoas - garantiu Gil, em entrevista ao site lusitano "Mais Futebol".
O respeito é muito bonito mas, como em qualquer atividade competitiva, o objetivo é o mesmo: vencer. Tanto que, contrariando o espírito do torneio, os padres polacos ameaçaram abandonar a quadra depois de terem sofrido dois pênaltis que poderiam ter mudado o resultado da decisão. O goleiro polonês, porém, defendeu as duas cobranças e acalmou os ânimos.
- Ninguém gosta de perder, nós também não. Jogamos com respeito, em perfeita comunhão, mas para ganhar. No final, sim, vamos todos conviver em harmonia - concluiu."

Que bonito...

Wednesday, 28 January 2009

What is the meaning...

... of “intolerable pain”? Not physical pain, but soul pain, something it’s so deeply rooted in your guts that one cannot bear with it and keep living. Like an “irreconcilable difference” with ourselves.
Two days ago, a boy whose father I used to know took his own life in his 18th birthday. A quiet young man with a taste for books and heavy metal, who had friends (and a girlfriend), and whose grades kept him in the High School Honor Board. What kind of ruthless, tantalizing pain leads somebody so young and talented to such an extreme act?
May his spirit reach the freedom his flesh and blood could not.

Monday, 22 December 2008

Pra fora cá dentro



What if...

...you suddenly realize your life script had been swapped for somebody else's? That the postman of the big comedy of life has wrongly delivered the mail? What can one do? Should we file a complaint, and if so, where to deliver it? Is there any chance we can recover what we feel as beeing rightfully ours?

Wednesday, 26 November 2008

Underground







She asked...

...what's that thing they call the bipolar disease?

Honey, I said, it's like beeing bisexual without the fun part.

Wednesday, 19 November 2008

Escritor Pérez-Reverte defende uma união entre Portugal e Espanha

"O escritor Arturo Pérez-Reverte defendeu a existência de uma Ibéria, um país único, sem fronteiras que separem Espanha e Portugal, porque é "um absurdo" que os dois países vivam "tão desconhecidos um do outro".
..."Há uma Ibéria indiscutível que está entre os Pirinéus e Gibraltar, com comida, raça, costumes, história em comum e as fronteiras são completamente artificiais", disse o escritor espanhol à agência Lusa, de passagem por Portugal a propósito do lançamento do romance "Um dia de cólera".
..."Esse Ocidente pacífico, sereno, poderoso, com uma certa coerência cultural e social do século XX não poderá continuar. O Ocidente como o entendemos está na sua etapa final", disse. "
In Público.

A tentação de concordar é grande e a lógica incontornável do "size matters" acrescenta aos eventuais benefícios. Mas a língua, senhores, a língua...
(e os filmes dobrados em lugar das legendas)

Com amigos destes...



...quem precisa de inimigos?

De todas as reacções às declarações de Ferreira Leite sobre a "suspensão da democracia" nenhuma foi mais insidiosamente viperina que a de Pedro Passos Coelho. Num tom paternalista e condescendente, PC fingiu desculpar a senhora com "um dia mau, todos os temos" enquanto deixa no ar a ideia de que esta já passou o prazo de validade. Santana Lopes deve estar orgulhoso...

Thursday, 16 October 2008

Pontos de vista

"Esta crise é pior que um divórcio. Já perdi metade do meu património e a minha mulher ainda está em casa"

Saturday, 11 October 2008

The Stock Market...

...hit rock bottom, they said.

And then the bottom broke down and all went down the drain.

Nobody lived happily ever after.

Tuesday, 7 October 2008

Iceland

"Today, Iceland has some of the world's highest levels of economic and civil freedoms. As of 2007, Iceland is ranked as the most developed country in the world by the United Nations' Human Development Index. It is also the fourth most productive country per capita, and one of the most egalitarian, as rated by the Gini coefficient."

And yet, it is bankrupt...

Friday, 3 October 2008

Thursday, 2 October 2008

Para desmentir o Mário Zambujal



Outra vez daqui
"Ainda estou a acostumar-me á ideia de estar sozinha. Não é que seja impossível. Incrivelmente, o mundo não acabou, como eu tinha previsto. Não se ouviu nenhum “BOOM”, não caiu nenhum meteoro, e o reino dos céus não desceu á terra. Que chunga. Teria sido muito mais dramaticó–romântico.
BOOOOM. "Tás a ver o que fizeste? Foste embora e agora o mundo acabou, tás contente? Erradicaste a existência para todo o sempre. Mataste toda a espécie humana. Animais fofinhos. Bebés. Flores. O Ikea. Isso, sente-te culpado, agora…”

Mas não. Foi incrível. Acordei e estava tudo na mesma. Sai á rua e as pessoas andavam e falavam e sorriam, como se eu e tu não tivéssemos decidido separar-nos para sempre. E liam jornais, e tomavam cafés, e iam trabalhar. Como se. Já não há respeito.

E eu fiz como elas e andei e falei e sorri. E li o jornal e tomei café mas não fui trabalhar. Quis distrair-me e fui passear. Mas fosse onde fosse, deprimia-me. Como Deus e a bosta de cão, tu estavas em todo o lado.

O girassol murchou. Aquele que tinhas roubado especialmente para mim porque eu uma vez disse que gostava de girassóis embora preferisse castanheiros. Foi a última coisa que me trouxeste e agora estava morta. Ás vezes parece que és estúpido. Devias ter roubado um castanheiro.

Fui até á nossa praia e deprimi-me porque sempre que íamos ali eu fazia o calçadão todo aos saltinhos e agora tu já não vias e não podias chamar-me criançola. Fui jantar ao restaurante onde íamos sempre e deprimi-me porque já não te podia chamar paizinho e fingir que éramos pai e filha.

Vi os Simpsons e deprimi-me porque deu intervalo e eu não podia saltar para cima de ti e dizer “temos três minutos para foder, dale!”. Fui perseguida por uma abelha e ninguém ouviu os meus guinchos.

Deprimi-me pelo facto de tudo me deprimir e dei um pontapé no cacto. Tropecei e aleijei-me e tu não viste e não me disseste que era bem feito. Amuei.

Fraquejei um bocadinho, apesar de a ideia de nos separarmos para todo o sempre ter sido minha, e telefonei-te. Continuavas fodido comigo.

Chamei-te nomes e fui dormir. Sonhei que te sodomizava.
Foi tão bonito."

Saturday, 27 September 2008

Just Spam It

Estão a ficar mais imaginativos...

"I always thought that if a couple is getting divorced, they will never have a normal family again. Now I am sure that life always gives a second chance. We should learn on other people's mistakes, shouldn't we? Life experience shows that happiness of relations always depends on both partners and their attitude to each other. I don't mind if a man is divorced, it just tells me that the next time he wishes to create a family, he will take his steps more accurately. I am willing to make this serious step and start a family, are you, dear? You can tell me your thoughts at http://www.and iloveyouto.com/hope and you can be sure to receive my quick response."

Urban Landscapes


Tuesday, 16 September 2008

Tuesday, 9 September 2008

Play it again, Sam!

Existem lugares onde não só a tradição ainda é o que era, como parece que o tempo cristalizou. A decoração, os móveis, o monograma dos guardanapos de algodão, são iguais aos de há 15 anos, mas não estão mais velhos. Apenas não se lhes nota a passagem do tempo, na estética e no uso.
O mesmo se pode dizer dos empregados. Como estão todos acima dos 50, mais 10 ou 15 anos não fazem muita diferença. A excelência do serviço continua a mesma, presente sem intrusão. A ementa é variada sem ser demasiado extensa e a qualidade garantida. Jamais poderia frequentar o local às minhas custas, por isso os preços nunca são preocupação. São “despesas”.
A solicitação de um táxi ao porteiro, baixo e de porte atlético com o fácies de um antigo boxeur, seguida de um “Right away, would you gentlemen please wait in the bar, I’ll call you when your cab arrives”, faz lembrar uma cena de um American Club dos fifties. Mas é no final, quando a caminho do táxi me cruzo com o porteiro e lhe ponho na mão a gorjeta com um gesto descontraído e discreto e este a recebe de forma quase imperceptível mas digna, num ritual partilhado de entendimento secreto, que me sinto por um brevíssimo mas gratificante momento um verdadeiro Humphrey Bogart.

Thursday, 4 September 2008

Monday, 1 September 2008

It's not...

...that I don't have things to say.
It's just that, most of the time, I'm too lazy to right it down.

Sunday, 31 August 2008

Wednesday, 27 August 2008

Realidades alternativas

Daqui:

"-Tens namorado, Maria?
-Tenho muitos, como tu. Pagam à hora.
-Mas tens alguém? Já te apaixonaste?
-Apaixono-me todos os dias. Dura sempre uma hora.
-(suspiro). Eu digo mesmo a sério. Amor.
-Claro. A ti, por exemplo, amo-te até ás quatro e meia.
-Alguém te magoou seriamente, jovem.
-Olha! São quatro e meia!"

Monday, 25 August 2008

Superada...


...a prova a que nenhum "homo urbanus" consegue esquivar-se: montar um móvel do Ikea. À mistura com algum sangue (a chave é escorregadia) e suor (quando terminei cheirava como um carroceiro), é contemplada com mal disfarçado orgulho a obra terminada.
"Sugestão de apresentação. Electrodomésticos não incluidos"


Friday, 22 August 2008

Já está!



CanonScan 8800F




Agora posso usar mais isto:



Tuesday, 19 August 2008

On

Diz o Vítor Vaz Santos no Diário de Notícias...(parece que o senhor é urologista ou assim)
"Enquanto o homem é como uma máquina simples que funciona ligando-se no botão on, a mulher é como um amplificador complicadíssimo, cheio de botões que estão ligados uns aos outros. O homem, desde que esteja fisiologicamente bem, está sempre disponível e com desejo. A mulher é que não."

Ora bem. Resumida num parágrafo está a explicação dos desencontros entre homens e mulheres respeitantes ao “timing” da coisa. Sendo mulher, não é preciso tirar nenhum curso: O “Joãozinho quinta-feira” anda sempre com as orelhas no ar e arrebita ao mínimo assobio. Ou seja, as gaijas têm a vida hiper facilitada, ao contrário dos marmanjos que têm que esmifrar a moleirinha para aprender em que botões carregar, quando carregar e em que sequência. Mesmo que levem a lição bem estudada, o crash do sistema é frequente e não há “Zé Manel” que lhes valha. É sabido que as mulheres têm menos jeito para lidar com máquinas, pelo que pode argumentar-se que se a coisa fosse vice-versa a humanidade estaria condenada à extinção, uma vez que elas seriam incapazes de aprender a ligar o dito amplificador, especialmente porque o livro de instruções está em constante update.

MB, que é um verdadeiro “ladies man” (não um qualquer Zézé Camarinha), já quase sem espaço para novas marcas na coronha do Colt, diz-me que “essa merda é tudo treta. As gaijas de hoje são tal e qual tu ou eu, pá. Despem-te com os olhos, mandam-te bocas e convidam-te para lhes saltares para cima. O ponto G é outro disparate. Ele há gaijas que têm o G, o H, o I, e o resto do abecedário todo. Olham para ti (para ele...) e ficam logo a salivar. Outras não aquecem nem que lhes enfies a botija de água quente pelo cu acima”.

Mais uma dúvida atroz entre ciência(!) e empirismo...

Monday, 18 August 2008

Tuesday, 12 August 2008

O trabalho...

...é o aviltamento legalmente consentido da condição humana.

Monday, 11 August 2008

Tuesday, 5 August 2008

Momento "Bom Povo"

Tenho uma pontada de ar...

Dos Cotas

“Rosa, emprestas-me o isqueiro?”
“Tava aqui mesmo agora...”
“Alguém to asilou...”
“Olha, asilar...há que anos não ouvia isso...quase ninguém sabe o que é”
“Cena de cotas...pergunta ali ao Rodrigues se não conhece”
Logo o geadas do outro lado da mesa: “Eu!? Sei lá o quéssa merda! Achas queu sou da tua idade ou quê!?
“Tinhas razão, o gajo sabia”

Monday, 4 August 2008

Esta semana...

...é só para recuperar do "holyday lag".